sexta-feira, 29 de abril de 2011

OPINIÃO - "A MALDIÇÃO DA MÚMIA"


Sempre ouço a assustadora frase “quem vive de passado é museu” e o brasileiro acredita tanto nisso que faz questão de esquecer tudo, como se a história do mundo ou mesmo as pessoais, não tivessem valor algum, mas o assunto aqui não é a memória do povo não, mas a displicência com que as autoridades cuidam de verdadeiros testemunhos deixados por nossos antepassados e que agonizam em meio ao mofo do descaso.

Um caso que me impressionou muito a alguns anos foi o de uma múmia, encarcerada em um de nossos pobres museus. Curiosamente a maldição atingiu não a nós, mas a própria múmia, coitada, que sobreviveu (se é que podemos dizer assim) escondida por uns dois mil anos enterrada em algum deserto. Encontrada por algum Indiana Jones, ela estava sendo transportada para algum lugar, que não me lembro agora pra onde era, mas certamente não era pro Brasil. Para azar da pobre múmia, veio parar em território tupiniquim por engano, ainda na época do império.

Percebemos o engano, até onde sei, mas pra que desfazer o mal entendido e devolver a pobre múmia azarada e embolorada? Ficamos com ela, claro! Mas a parte mais assustadora dessa incrível jornada vivida (se é que se pode dizer assim) pela múmia, é que ela foi capaz de viver seus dois mil anos no deserto, completamente intacta, bem preservada e sem precisar de botox ou silicone. Mas foi só chegar ao Brasil, que a pobre não durou nem 200 anos e já está agonizando em umidade e mofo por todo lado.
  
Mas o que podíamos esperar de um país que é conhecido como “gigante adormecido”? Acho que esse gigante está é em coma profundo! Não sei se acorda mais não, mas se acordar, vai ter um trabalho danado pra se recuperar... E duvido que se recupere cem por cento. A múmia, então... Pobre múmia!

Bom, mas se nosso sistema de saúde não funciona pra nós que ainda estamos vivos, não seria pra uma múmia milenar que funcionaria, né? E olha que mesmo com todo seu tesouro, não foi capaz de manter um plano particular de saúde. Disseram que pela idade dela, não era o suficiente... E que não faziam cobertura em problemas com mofo!

E pensar que quando eu era criança queria levar o osso de dinossauro que estava no museu, de presente pro meu cachorro... Mas eu era criança, não político!

Um comentário:

Myrthis B. disse...

HAHAHAHAHA, ótimo texto! Espero que goste do meu novo blog, criei com o intuito de fazer algumas críticas. Beijos, Myrthis